Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Melhores do Ano’ Category

Incentivado pelo Cavalca, resolvi escolher os dez melhores episódios dessa temporada (cinco para comédia e cinco para drama). A partir dos votos de todos os membros da Sociedade dos Blogs de Séries, foram escolhidos os 10 mais votados para esses dois gêneros (clique aqui para conhecer os mais votados de comédia, e aqui para os de drama). Como o consenso não é total, vou deixar aqui as minhas escolhas para essa votação:

Drama
1-Damages (“1×11 – I Hate These People”)
2-Lost (“4×09 – The Shape of Things to Come”)
3-Grey’s Anatomy (“4×14 – Freedom, Parts 1 & 2”)
4-Damages (“1×01 – Pilot”)
5- In Treatment (“1×05 Jake and Amy: Week One”)

Logo de início podemos perceber a inclusão de novas séries, como In Treatment e Damages (ocupando a primeira e quarta posição). Pessoalmente, achei que a série da Glenn Close foi um dos melhores seriados a estrear nessa temporada. Diálogos bem construídos, atuações fantásticas, história envolvente: tudo foi ótimo, do começo ao fim. Principalmente no 11º episódio, em que sabemos mais sobre o passado de Gregory Malina e Ray, além do final mais chocante e surpreendente de um epsódio. Por isso que cupa o primeiro lugar da minha lista. O piloto da série também foi outra ótima surpresa.

Em segundo lugar surge o maravilhoso episódio de Lost centrado no Ben que, aliás, é um dos melhores da série. Primeiro vemos até que ponto vai o sentimento de vingança do ex-líder dos Outros, o seu controle sobre o monstro de fumaça, e a sua capacidade de manipulação ao fazer Sayid trabalhar para ele. Ótimos momentos! Em seguida vem o nostálgico final de temporada de Grey’s Anatomy que fez com que nós lembrássemos o porquê gostamos tanto da série. E finalizando o top 5, tem o episódio com o casal de In Treatment. Esse episódio, apesar de não ser um capítulo surpreendente, simboliza toda a série. A interessante construção de diálogos que se passa somente em um ambiente, sem uso de flashbacks. Muito boa sacada dos produtores. Uma pena que eu só tenha acompanhado mesmo a história do casal de quinta e do doutor de sexta. Verei se consigo conferir os outros dias depois.

Comédia
1-Pushing Daisies (“1×01 – Pie-lette”)
2- It’s Always Sunny in Philadelphia (“3×05 – The Aluminum Monster vs. Fatty Magoo”)
3- Desperate Housewives (“4×15 – Mother Said”)
4- The Office (“4×09 – Dinner Party”)
5- 30 Rock (“2×11 – MILF Island”)

Nos dois primeiros lugares estão as minhas descobertas dessa temporada. Primeiro, Pushing Daisies, a mais adorável série dessa temporada. Tudo muito bem feito, desde a fotografia, até a precisa narração que informa tudo sobre os envolvidos do episódio. Se você ainda não viu (o que é um absurdo) para de ler agora e vá acompanhar as reprises da Warner ou baixar da net. O vice-campeão não foi exatamente uma estréia desse ano, mas foi só agora que percebi a existência da série. It’s Always Sunny in Philadelphia é uma das séries mais engraçadas atualmente, e foi esse episódio que mais me fez rir no ano. Uma pena que o FX tenha arrasado com a série, colocando-a no fim de noite de domingo.

Em terceiro vem a minha querida Desperate Housewives que conseguiu fazer uma temporada regular, sendo a melhor desde a primeira temporada. Nesse episódio, tivemos Lynette sendo presa por causa das mentiras de Kayla, Gabrielle em dúvida sobre o verdadeiro caráter de sua amiga traficante, Bree e Edie se enfrentam pela confusão com Orson, e Susan conhece a mãe de Mike interpretada pela adorável Celia Weston. Em quarto e quinto lugar, surgem séries diferentes mas na mesma situação: programas que apresentaram temporadas inferiores às anteriores, mas os poucos bons episódios foram ótimos. 30 Rock me fez chorar de rir com a luta em desmascarar Liz Lemon, enquanto que The Office trouxe o melhor jantar de todos os tempos. Simplesmente hilário!

Anúncios

Read Full Post »

Demorei mais do que eu previa para anunciar aqui os meus vencedores, mas não contava com algumas coisas que aconteceram (como a preparação para uma viagem de última hora). Mas vamos sem demora:

 

MELHORES DRAMA

drama-principais.jpg

drama-atores.jpg

Na categoria Drama, não teve pra ninguém. Lost foi quem mais se destacou. Com os prêmios de Série, Episódio e Ator e Atriz Coadjuvante a série provou que não precisa de boa audiência para apresentar uma boa qualidade. Apesar de ter, no geral, uma terceira temporada inferior às anteriores, a série mostrou a sua enorme capacidade e potencial em determinados episódios, como no season finale “Through the loonking glass”. Por outro lado, o sucesso de audiência Grey’s Anatomy não emplacou outra vitória além de Atriz Convidada para Kate Burton. Espero que a próxima temporada seja melhor que essa, senão o ritmo é aparecer menos.

Enquanto Michael C. Hall fica esperando pela agraciação de alguma premiação por aí fora, aqui ele já pode se parabenizar. A sua excelente atuação em Dexter lhe rendeu o prêmio de Ator. É incrível o que ele faz com um personagem tão bem escrito e denso. Ao contrário do ator, Sally Field já foi premiada pelo seu papel em Brothers & Sisters, mas isso não me faria tirar a vitória dela (e agora que os produtores tão pensando em diminuir seu papel na série, menos ainda). Mesmo se Sally gritar “you love me! You really do!!” ao receber o meu prêmio, ela ainda estará com pontos positivos comigo. A dupla de vilãos de Lost também se junta aos vencedores: Elizabeth e Emerson roubaram toda as atenções neste ano.

Enquanto isso a já finada Studio 60 on the Sunset Strip leva o prêmio de Ator Convidado. Uma pena que a série tenha sido cancelada. Um episódio melhor que o outro, mas os americanos infelizes não deram valor ao que tinham (e nem a própria Warner ao acelerar a transmissão com dois episódios por semana).

 

MELHORES – COMÉDIA

comedia-principais.jpg

comedia-atores.jpg

Na categoria de comédia, resolvi dar uma de Globo de Ouro e acabei pulverizando os vencedores. O que só prova que, ao contrário do que se pensava, as comédias não andam em baixa: muito pelo contrário, elas continuam ótimas (pelo menos as que eu confiro). Basta ver como algumas séries que mal apareceram entre as indicadas, como Old Christine e My Name Is Earl, conseguiram suas vitórias mesmo assim: Atriz e Ator Convidados para Wanda Sykes e Giovanni Ribisi, respectivamente.

Alec Baldwin ganha mais um prêmio pela sua performance em 30 Rock. Uma atuação hilária que não precisa apelar para caras e bocas ou humor pastelão: Baldwin é mais engraçado quando não tenta ser. No episódio “Black Tie”, vencedor de Episódio, o ator consegue se destacar mesmo com um número pequeno de cenas (embora quem realmente tenha se destacado tenha sido o príncipe que sofreu as conseqüências de casamentos consangüíneos). Enquanto isso, Felicity Huffman continua me conquistando em Desperate Housewives. Ano passado ela conheceu sua filha bastarda, foi mantida refém, foi baleada, enfrentou um pedófilo, foi despedida, teve problemas no casamento, descobriu que tinha câncer e viu sua família inteira ser quase morta. Foi um ano muito difícil para a personagem, mas Felicity conseguiu arrasar em qualquer minuto, em qualquer segundo e em qualquer cena que lhe fosse dada na série.

Se há uma série que prima pelo talento do elenco essa é The Office. Uma série em que n-e-n-h-u-m ator atinge uma nota em falso. Todos estão ótimos. Melhor para Rainn Wilson, que simbolicamente representa o elenco todo ao ganhar em Ator Coadjuvante. Claro que o próprio também seus méritos nessa conquista: Dwight é insubstituível no seriado! Quem também é insubstituível é a adorável Kristin Chenoweth, a garçonete de Pushing Daisies. A atriz saiu vencedora na categoria que foi a mais concorrida de todos os prêmios, a de Atriz Coadjuvante (pra mim, todas as indicadas mereciam essa vitória e outras que não foram indicadas também, como Jennifer Esposito, Dana Delany…). A melancolia reprimida, o olhar apaixonado, os gestos impulsivos… É incrível ver como Kristin realmente entende Olive.

O que é incrível mesmo é reparar como todos adoram esta série. Um seriado unânime de crítica que conseguiu conquistar a todos. Pushing Daisies é mais do que uma simples programação de 42 minutos. São 42 minutos para qualquer um ver, imaginar e se apaixonar por um mundo que mistura vida e morte, como quem mistura farinha e ovos.

Read Full Post »

Das novas séries que estão sendo exibidas lá nos EUA, irei acompanhar e comentar Medium, Cashmere Mafia, Eli Stone e Sarah Connor.

 Mas como eu estou tentando acompanhar os filmes que perdi esse ano, como Inland Empire, somado ao fato de meu computador ser muito ruim e não ter muito espaço disponível, vou acompanhá-las em breve…

Ps- Amanhã publico os vencedores dos Melhores do Ano. Aliás, se alguém indicar um nome bom para batizar os meus vencedores ganha um presente: nada. 🙂

Read Full Post »

Como já havia prometido para vocês, aqui está a minha lista de melhores do ano dos programas de tv. Os programas que passaram esse ano todo foram considerados, tanto aqueles exibidos na tv a cabo aqui, quanto aqueles disponíveis na internet. Se por acaso vocês sentirem falta de alguma série, provavelmente é porque eu não a assisti. Damages, por exemplo, assisti apenas um episódio, mas como ele vai ser exibido esse mês pelo AXN, então decidi deixá-lo para ano que vem. Algumas outras não foram indicadas porque simplesmente não mereceram, como foi com Heroes.

Como eu sou muito misterioso, vou mostrar apenas os meus indicados. Os vitoriosos eu divulgo depois. Pretendo fazer uma parte 2, também (com Melhor Fala, Melhor Beijo, Melhor Bitch, etc), mas ainda tenho que pensar nos indicados.

MELHORES – DRAMA

Série

drama-serie.jpg

– Brothers & Sisters
– Dexter
– Dirty Sexy Money
– Lost
– Studio 60 on the Sunset Strip


Melhor Ator

drama-ator.jpg
– Bill Paxton (Big Love)
– David Duchovny (Californication)
– Hugh Laurie (House)
– Michael C. Hall (Dexter)
– Peter Krause (Dirty Sexy Money)


Melhor Atriz

drama-atriz.jpg
– Calista Flockhart (Brothers & Sisters)
– Kristen Bell (Veronica Mars)
– Patricia Arquette (Medium)
– Sally Field (Brothers & Sisters)
– Sarah Paulson (Studio 60 on the Sunset Strip)


Melhor Ator Coadjuvante

drama-ator_coadjuvante.jpg
– Matthew Rhys (Brothers & Sisters)
– Donald Sutherland (Dirty Sexy Money)
– Michael Emerson (Lost)
– Terry O’Quinn (Lost)
– William Shatner (Boston Legal)


Melhor Atriz Coadjuvante

drama-atriz_coadjuvante.jpg
– Chloë Sevigny (Big Love)
– Elizabeth Mitchell (Lost)
– Jill Clayburgh (Dirty Sexy Money)
– Rachel Griffiths (Brothers & Sisters)
– Sandra Oh (Grey’s Anatomy)


Melhor Episódio

drama-episodi.jpg
– “Nevada Day, parts I and II” (Studio 60 on the Sunset Strip)

– “Patriarchy” (Brothers & Sisters)

– “Pilot” (Dexter)
– “Testing 1, 2, 3” (Grey’s Anatomy)
– “Through the Looking Glass, parts I and II” (Lost)
 

Melhor Ator Convidado

drama-ator_convidado.jpg
– David Morse, como Michael Tritter (House)
– Forest Whitaker, como Curtis Ames (E.R.)
– Jeffrey Dean Morgan, como Denny Duquette (Grey’s Anatomy)
– John Goodman, como Judge Robert (Studio 60 on the Sunset Strip)
– Peter Dinklage, como Marlowe (Nip/Tuck) 


Melhor Atriz Convidada

drama-atriz_convidada.jpg
– Catherine Deneuve, como Diana Lubey (Nip/Tuck)
– Christine Lahti, como Martha O’Dell (Studio 60 on the Sunset Strip)
– Kate Burton, como Ellis Grey (Grey’s Anatomy)
– Megan Mullally, como Renata Hill (Boston Legal)
– Marcia Gay Harden, como Dana Lewis (Law & Order: SVU)

 

MELHORES – COMÉDIA

Melhor Série

comedia-serie.jpg
– 30 Rock
– Desperate Housewives
– The Office
– Pushing Daisies
– Weeds


 Melhor Ator

comedia-ator.jpg
– Alec Baldwin (30 Rock)
– Jason Lee (My Name Is Earl)
– Steve Carell (The Office)
– Tyler James Williams (Everybody Hates Chris)
– Zach Braff (Scrubs)

Melhor Atriz

comedia-atriz.jpg
– Felicity Huffman (Desperate Housewives)
– Julia Louis-Dreyfus (The New Adventures of Old Christine)
– Lauren Graham (Gilmore Girls)
– Mary-Louise Parker (Weeds)
– Teri Hatcher (Desperate Housewives)

Melhor Ator Coadjuvantecomedia-ator_coadjuvante.jpg
– Jack McBrayer (30 Rock)
– Jeremy Piven (Entourage)
– Justin Kirk (Weeds)
– Kevin Dillon (Entourage)
– Rainn Wilson (The Office)


Melhor Atriz Coadjuvantecomedia-atriz_coadjuvante.jpg
– Becki Newton (Ugly Betty)
– Elizabeth Perkins (Weeds)
– Jane Krakowski (30 Rock)
– Jenna Fischer (The Office)
– Kristin Chenoweth (Pushing Daisies)


Melhor Episódio

comedia-episodio.jpg
– “Bang” (Desperate Housewives)

– “Black Tie” (30 Rock)

– “The Head and the Hair” (30 Rock)
– “My Musical” (Scrubs)

– “Pie-lette” (Pushing Daisies)
 

Melhor Ator Convidado

comedia-ator_convidado.jpg
– Chris Parnell, como Dr. Leo Spaceman (30 Rock)
– Chris Rock, como Mr. Abbott (Everybody Hates Chris)
– Ed Helms, como Andy Bernard (The Office)
– Giovanni Ribisi, como Ralph (My Name Is Earl)
– Will Arnett, como Devon Banks (30 Rock)


Melhor Atriz Convidada

comedia-atriz_convidada.jpg
– Isabella Rossellini, como Bianca Donaghy (30 Rock)
– Laurie Metcalf, como Carolyn Bigsby (Desperate Housewives)
– Molly Shannon, como Dilly Balsam (Pushing Daisies)
– Rachel Dratch, como Elizabeth Taylor (30 Rock)
– Wanda Sykes, como Barb (The New Adventures of Old Christine)

Read Full Post »